quinta-feira, 18 de abril de 2013

Lift Minceur Anti-Capitons: explicar o círculo vicioso da celulite

No âmago do Lift Minceur Anti-Capitons está uma descoberta científica levada a cabo pelos Laboratórios Clarins - e do que se trata?
A pesquisa revelou o papel das células progenitoras que são indispensáveis à renovação do tecido adiposo, mas que são também responsáveis pela sua extensão.
Para compreender melhor o impacte desta descoberta, vamos explicar o círculo da celulite.



O corpo de uma mulher está coberto por um tecido adiposo natural mais presente ao nível das ancas e das coxas: constitui uma reserva de gorduras destinada a assegurar o bom desenvolvimento de uma futura gravidez. Os adipócitos, células que armazenam estas gorduras, reagrupam-se em lóbulos, um tipo de bolsas dispostas verticalmente e separadas umas das outras através de paredes fibrosas rígidas.







Em caso de armazenamento excessivo de lípidos, o volume dos adipócitos e dos lóbulos aumenta. As paredes fibrosas, não extensíveis, evidenciam-se na pele, enquanto que os lóbulos deformados a pressionam. É o que causa o aspecto acolchoado da superfície cutânea, caraterístico da celulite.










A explicação do círculo vicioso da celulite


Para além dos adipócitos, existem no tecido adiposo células não diferenciadas capazes de se multiplicar e que estão predispostas a diferenciar-se em pré-adipócitos que, por sua vez, se tornarão adipócitos. Como os adipócitos não se multiplicam e têm uma duração de vida limitada, as células progenitoras asseguram a indispensável renovação do tecido adiposo, sendo constituindo este uma reserva de energia para o organismo. Mas as células progenitoras estão também na origem da extensão incontrolável do tecido, quando os adipócitos armazenam mais lípidos do que conseguem libertar.


1. Aumento do volume dos adipócitos (hipertrofia)
Quando armazena mais lípidos do que liberta, o adipócito aumenta e pode multiplicar por 100 o seu volume.

2. Aumento do número de adipócitos (hiperplasia)
Os adipócitos hipertrofiados não conseguem armazenar gorduras adicionais: quando há um fornecimento de
lípidos superior à sua libertação são necessários novos adipócitos para reservar a gordura em excesso.

3. Diferenciação das células progenitoras em pré-adipócitos
Estes novos adipócitos diferenciam-se a partir de pré-adipócitos provenientes das células progenitoras.
Forma-se assim o círculo vicioso, que conduz à extensão do tecido adiposo e ao nascimento de nova celulite.

4. Menor difusão de oxigénio (hipóxia) e multiplicação das células progenitoras
A hipertrofia dos adipócitos reduz a difusão de oxigénio no tecido adiposo: este fenómeno de hipóxia favorece igualmente a proliferação das células progenitoras.


SHARE:

1 comentário

  1. Também nós estas semana explicamos o que é a celulite! :) http://avecveritas.wordpress.com/2013/04/23/cellulite-myths-facts-guest-post/

    ResponderEliminar

© CLARINS Blog. Todos os direitos reservados.
Designer Blogger Template by pipdig