quinta-feira, 19 de março de 2015

OBRIGADA, PAI


É o Dia do Pai e escolhemos uma forma muito especial de homenagem: através da recordação de homens que também são pais, maridos, filhos e irmãos mas que, de algum modo, dedicaram a sua vida às mulheres, às crianças e à consagração dos direitos humanos.

Kailash Satyarthi ganhou o Prémio Nobel da Paz (partilhado com Malala Yousafzai) pelo seu trabalho desenvolvido ao longo de uma vida na defesa e na proteção dos direitos das crianças na Índia, nomeadamente no que diz respeito ao trabalho infantil. Graças ao seu esforço, foi aprovada uma Convenção no âmbito do trabalho infantil que é atualmente a principal lei na matéria na maioria dos países de todo o mundo.
Denis Mukwege Mukengere é o conhecido médico ginecologista congolês fundador do Hospital Panzi, na República Democrática do Congo. O dr. Mukwege tem dedicado a sua vida a tratar milhares de mulheres vítimas de violência sexual, de torturas e de graves doenças ginecológicas, e tem levantado a sua voz em defesa dos direitos mais básicos das mulheres no seu país, razão pela qual já sofreu atentados à sua própria vida e da sua família. Mas graças a ele a comunidade internacional ficou alerta ao que se passa naquele país e tanto as Nações Unidas como a Comunidade Europeia têm premiado a sua dedicação à causa.
Jacques Courtain Clarins (com os seus filhos Christian e Olivier), o médico fundador da Clarins que dedicou a sua vida ao bem estar físico, emocional e social das mulheres, primeiro em França e depois em todo o mundo.
Martin Luther King Jr não precisa de apresentações, foi o mais importante ativista dos direitos de igualdade cívica nos Estados Unidos da América.
Nascido na Índia e tendo estudado Direito no Reino Unido, foi na África do Sul e devido às questões raciais que Mahatma Gandhi começou a sua defesa pela igualdade cívica e pela liberdade de expressão e o movimento de não-violência.
Também na Índia encontramos Mahatma Jyotirao Phule, um escritor e pensador do século XIX que, juntamente com a sua mulher Savitribai, dedicou a sua vida a favor da educação e da igualdade social na Índia. Os esforços deste homem, e do casal, foi no sentido de permitir o acesso das mulheres à educação e de promover a igualdade de direitos cívicos e mobilidade entre classes sociais e a igualdade de géneros e de estado civil (a condição social das viúvas é extremamente precária e naquela época era prática comum serem queimadas vivas na pira funerária do falecido marido). Phule fundou a primeira escola para meninas na Índia.
Finalmente, lembramos Nelson Mandela, que inspirou várias gerações de todo o mundo na defesa dos direitos humanos, nomeadamente na defesa de uma sociedade livre de preconceitos raciais.

Imagens © Direitos reservados




SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© CLARINS Blog. Todos os direitos reservados.
Designer Blogger Template by pipdig